DICAS PARA ESCOLHER A ILUMINAÇÃO GERAL DA SUA CASA

DICAS PARA ESCOLHER A ILUMINAÇÃO GERAL DA SUA CASA

No post de hoje, ajudaremos você a escolher o tipo ideal de iluminação geral para a sua casa. Iluminação geral é aquela mais difusa, utilizada para iluminar uniformemente o espaço como um todo. Vamos apresentar a diferença entre iluminação de sobrepor e embutir, qual a cor mais adequada de lâmpada para cada ambiente e os tipos de iluminação que você pode comprar.

Ao escolher uma iluminação geral para o seu espaço, primeiramente deve-se saber se há a presença do forro ou não. Caso a sua casa ou apartamento tenha um forro de gesso, é possível comprar tanto iluminações de embutir (que ficam parcialmente escondidas no forro) quanto de sobrepor (que ficam totalmente aparentes no forro). Porém, se o ambiente só possuir laje, será necessário comprar uma iluminação de sobrepor. Abaixo separamos um spot de embutir e outro de sobrepor para mostrar a diferença estética dos dois modelos.

Spot Sobrepor P\ 1 Lâmpada Dicroica Plafon Luminária - R ...
Spot de sobrepor.
Luminária de embutir no teto Dicróica 1122
Spot de embutir.

Outro ponto importante ao comprar a iluminação é se atentar à temperatura de cor da lâmpada, medida em Kelvin (K). A temperatura de cor das luzes variam em média de 2700K a 6000K. Quanto menor o valor, mais amarelada é a iluminação da lâmpada. Quanto maior o valor, mais esbranquiçada é a iluminação da lâmpada. Também podemos encontrar no mercado uma iluminação neutra, que é um equilíbrio entre a iluminação branca e amarela, com 4000K.

Utilizamos a iluminação mais amarelada em áreas de descanso, por ela se assemelhar mais com o tom da iluminação do fim de tarde do por do sol, o que indica ao nosso cérebro que é um momento de relaxar. É indicado usar a lâmpada amarelada (2700K) em quartos, salas e espaços sociais. A iluminação branca é utilizada em espaços de trabalho, por ela se assemelhar mais com o tom da iluminação natural do meio dia, o que indica ao nosso cérebro que é hora de focar. É indicado usar a lâmpada branca (5000K) apenas em cozinhas e escritórios. A iluminação neutra é utilizada quando necessita-se de uma luz mais próxima a luz solar e é usada em penteadeiras e banheiros no qual servirão como espaço para fazer maquiagem.

Após definir a temperatura da lâmpada, é necessário escolher o tipo de iluminação geral. É possível utilizar paflons, spots, trilhos, perfis e sancas iluminadas. Explicamos mais sobre cada um deles a seguir.

1. Plafon

Plafons são luminárias mais compactas que ficam próximas ao forro, ou seja, não são muito altas. Elas são extremamente versáteis, pois podem possuir diversos tamanhos e formatos, sendo as mais tradicionais as quadradas, redondas e retangulares. Além disso, é possível encontrar modelos mais simples, em plástico, e modelos mais sofisticados com cristais, vidro, madeira ou metal, tanto de embutir quanto de sobrepor. Abaixo separamos duas imagens de ambientes iluminados com plafons de sobrepor: um modelo mais simples e tradicional; e outro mais contemporâneo e elegante.

2. Spot

O spot é um tipo de iluminação que foi criada para iluminar um objeto ou ponto específico a fim de trazer destaque a um elemento do ambiente. Porém, ela também pode ser utilizada em maior quantidade para criar uma iluminação geral. Os spots podem ser redondos ou quadrados, de sobrepor ou embutir, fixos ou direcionáveis. Eles são comumente encontrados nas cores branco e preto. Abaixo selecionamos duas imagens de spots redondos brancos não direcionáveis: a primeira de sobrepor, para instalação na laje; e a segunda de embutir, para instalar no forro de gesso.

Fonte: Behance
Fonte: Architonic

3. Trilho

O trilho é uma opção de iluminação para quem gosta de uma decoração mais contemporânea ou industrial. Ela é composta de uma barra metálica eletrificada, na qual podem ser utilizados spots, perfis ou plafons para iluminar o espaço. A vantagem desse tipo de iluminação, além da questão estética, é a possibilidade de combinar uma iluminação geral com uma iluminação focal, direcionada para um ponto específico do espaço. É possível encontrarmos trilhos de diversas cores no mercado, além das opções de embutir e sobrepor. Selecionamos duas imagens abaixo com dois tipos diferentes de trilho preto.

Fonte: Casa Vogue

4. Perfil

O perfil de LED permite criar uma iluminação linear em espaços mais alongados. Esse perfil é muito versátil, já que pode ser embutido no forro de gesso, em alvenaria e marcenaria, ou sobreposto na laje e alvenaria. Esse tipo de iluminação pode ser utilizado em todos os tipos de ambientes e é possível encontrá-los com acabamento branco ou preto. Nas imagens abaixo selecionamos dois perfis de embutir, um deles descendo pelo mobiliário, dando uma sensação de unidade e continuidade ao espaço.

Fonte: Alti
Fonte: Intel

5. Sanca

As sancas iluminadas são aberturas no rebaixo de gesso, próprias para trazerem mais luminosidade ao espaço. A iluminação gerada pela sanca geralmente é uma luz indireta, ótima para espaços como banheiro e corredor, que podem receber uma iluminação menor e mais aconchegante. A iluminação dessa sanca pode ser tanto geral quanto decorativa e ocorre através do uso de fitas de LED ou lâmpadas tubulares de LED. Abaixo selecionamos dois ambientes que possuem uma iluminação geral feita por sanca.

Fonte: Ultralinx

Queremos saber a sua opinião! O que você achou das nossas dicas de iluminação? Comente abaixo se você gostou da matéria e se você gostaria de mais posts nesse estilo. Toda semana temos um novo post de design de interiores para você, então não deixe de conferir nossas outras postagens. Siga também a nossa página no Instagram para receber os novos conteúdos.

Deixe um comentário